Dúvidas…

O Rio de Janeiro continua lindo. Passei o feriadão lá, no Leblon, bairro onde morei em priscas eras. Durante o dia, praia. À noite, bares. E foi na saída de um desses estabelecimentos, o Tio Sam, lugar em que o inesquecível João Ubaldo Ribeiro tomava seu chopinho regularmente e contava suas hilariantes histórias, que surgiram as dúvidas.

Fiquei com vontade de fazer xixi, já estava na rua, resolvi me aliviar ali mesmo, atrás daquela árvore no escurinho da Humberto de Campos.

— Cê tá doido?

Não entendi a preocupação do meu amigo carioca, sempre mijei na rua em São Paulo, em qualquer lugar, depois de noitadas tomando cerveja.

— Se o pessoal da Seop te pegar, tu tá roubado, cento e cinquenta e sete contos de multa, mermão!

— Multa de quê? Só quero urinar, não aguento mais e vai ser aqui!

Antes que eu tocasse no zíper e iniciasse a infração, meu amigo desandou a falar, me deixando sem ação: Seop é a Secretaria Municipal de Ordem Pública, os agentes da secretaria, contando com o apoio da equipe do programa Lixo Zero, já ouviu falar?, estão multando quem mija nas ruas da cidade, desde o carnaval do ano passado, só neste ano, foram mais de mil foliões autuados, apenas nos desfiles de blocos da cidade, a primeira multa foi dada a uma mulher, por dano ao patrimônio e ato obsceno, tá me entendendo?

Minha vontade passou, o tempo de voltar correndo para o Tio Sam e fazer o serviço por lá mesmo.

E como é que se lavram essas multas? Meu amigo carioca também ficou na dúvida.

Será que o agente espera o transgressor acabar de se mitigar na rua e vai lá e multa ele? Acho indelicado a pessoa interromper a outra durante o momento, ainda mais morrendo de vontade. Por outro lado, se ficar aguardando o apertado se desabrochar, o violador pode perfeitamente dar uma de migué e vir com a conversinha de que aquele xixi ali da esquina não é meu, meu mijo nunca foi dessa cor, jamais faria uma coisa dessa, isso é uma tremenda falta de respeito! Como provar? Que situação…

Ou pegam no flagra, saem de trás da árvore, apitando e gritando: Mãos ao alto! É proibido urinar na rua! Teje multado! E a vítima se mija toda nas pernas…

Devem surgir os espertinhos, os que adoram dar carteiradas, e vão logo pra cima dos repressores, depois de chacoalhar a parte infratora com autoridade e guardá-la de volta ao lugar de origem, pegando a carteira no bolso da bermuda, o senhor sabe com quem está falando?

E com as mulheres, como será que os agentes autuam? Ficam de butuca esperando o pipi acabar, olhos vidrados na parte envolvida no dolo, só para depois dar o flagrante? E se o namorado, noivo, marido ou companheiro da dama invocar? Que que tá olhando minha mina aê, meu camarada? Tu tá maluco? E já enche de porrada o da ordem pública. Vai saber…

Idosos e mulheres grávidas estão isentos?

Quem mija duas vezes é reincidente?

Turistas pagam em dólar?

Meu amigo carioca me disse que a cada ano a coisa é mais vigiada. São milhares de funcionários públicos espalhados pela cidade maravilhosa atrás dos mijões. Logo, vai chegar a hora em que as multas vão ser lavradas feito as de automóveis em ruas e estradas: o cidadão é fotografado no momento da contravenção e recebe o documento em casa, dias depois, com a placa do veículo em detalhe.

Já imaginou?

Comments are closed.